CETÁCEOS

      A ordem inclui baleias, golfinhos e botos. Os cetáceos, juntamente com a ordem Sirênia, estão entre os mamíferos mais bem adaptados ao meio aquático.

      O corpo é fusiforme e sem pelos; as  aberturas nasais estão dispostas na região dorsal da cabeça (o que facilita a respiração durante o deslocamento e o descanso em posição paralela à superfície da água, mantendo a respiração livre).  Os membros anteriores são transformados em nadadeiras e os posteriores desapareceram;

Posteriormente existe uma cauda responsável pela propulsão na natação.

Neste grupo, o tato, a visão e a audição são bem desenvolvidos. Não apresentam cordas vocais e o som é produzido pela passagem de ar, sob pressão, através dos divertículos nasais (ou sacos aéreos) e da laringe.

         A ordem é dividida em duas subordens:

  • Mysticeti: representada pelas baleias de barbatanas ( as barbatanas são responsáveis pela filtração e retenção do alimento); dentes ausentes; crânio simétrico; espiráculos pares.

Barbatanas

A baleia azul é o maior animal vivente da Terra. Registrou-se um comprimento máximo de 33,6m para as fêmeas e um peso de cerca de 145 toneladas. A espécie é cosmopolita.

Balaenoptera musculus – Baleia azul

A baleia jubarte é também conecida como baleia cantora devido a emissão de sons semelhantes a canções e que podem ser repetidos por horas. É uma espécie cosmopolita sendo encontrada tanto em águas polares como tropicais. Os machos podem atingir 15m e as fêmeas 16m. Apresentam cabeça arredondada com presença de protuberâncias dérmicas homogêneas chamadas nódulos. Nestes podem ser encontradas cracas incrustadas. Está protegida desde 1996 pela Comissão internacional de caça às baleias, no entanto, permanece ainda na lista de espécies da fauna brasileira ameaçada de extinção.

A baleia minke ou baleia anã é a menor das rorquais (baleias com sulcos ventrais). O corpo é esguio, com comprimento máximo de 9,8 m nos machos e 10,7 m para as fêmeas e peso corporal em torno de 10 toneladas, com cabeça a cônica quase triangular, que apresenta uma quilha central na parte superior. Podem penetrar em áreas de pouca profundidade e estuários. No Brasil as minkes podem ser vistas mais facilmente na primavera e verão, ao longa da costa nordeste.

Baleia minkeBalaenoptera acutorostrata

Baleia minke
Balaenoptera acutorostrata

 

  • Odontoceti: representada pelas baleias com dentes e golfinhos; crânio assimétrico; um único espiráculo externo.

orca também conhecida como baleia assassina vive em todos os oceanos e na maior parte dos mares, até mesmo no mar Mediterrâneo e o mar da Arábia, regiões incomum a sua ordem. Gostam de áreas frias, como as águas polares e as temperadas. Apesar de ser chamada de baleia assassina ela não é uma baleia, mas sim a maior espécie da família dos golfinhos. Marinheiros espanhóis observaram que um grupo de orcas conseguiam matar uma grande baleia, daí eles criaram o termo “assassina de baleia” que foi mal traduzido para o inglês como “baleia assassina”, mas a expressão baleia assassina ficou tão popular que os próprios espanhóis a adotaram.

Physeter macrocephalus – Baleia cachalote

 

É um dos cetáceos mais conhecidos. O macho chega a atingir até 18,3m. Apresenta cabeça grande e retangular chegando a atingir cerca de 1/4 do comprimento total do animal. Nestas espécies os dentes estão presentes apenas na mandíbula.

 

São cosmopolitas e muito encontradas em águas profundas. O cachalote tem a capacidade de mergulhar até 3000m de profundidade e permanecer na água por até duas horas. Isto é possível graças a um mecanismo fisiológico que reduz o ritmo cardíaco, armazena oxigênio e prioriza seu envio a órgãos vitais como coração e pulmões.

O golfinho comum, apresenta ampla distribuição, pode ser encontrado em águas tropicais e temperadas. E também no mar Mediterrâneo e no mar Negro. Na costa brasileira existem registros de sua ocorrência desde os estados do Nordeste até o estado do Rio Grande do Sul. Esta espécie diferencia-se dos outros odontocetos pelo seu padrão de coloração: onde o dorso varia do negro ao cinza escuro. As laterais são cinza claro na região posterior a nadadeira dorsal e amarela na região anterior a esta, e o ventre é branco.  Pode atingir comprimento de 2,3 a 2,7 metros e o peso pode variar entre 75 e 135 kg.

Delphinus delphis

Delphinus delphis

 

golfinho3

 

 

Bibliografia:

Mamíferos do Brasil. Reis, Nélio R. et al, 2006.

Mamíferos – Atlas visual da Ciência. Ed. Sol 90, 2007.

Biologia dos Vertebrados. Orr, Robert T., 1996.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s